O que é fotografia corporativa?

Você é um profissional ou dono de um negócio e nunca fez fotos corporativas? Sabia que você pode estar deixando de conquistar mais clientes?

No dia 7 de julho, eu tive a honra de participar de uma live sobre fotografia corporativa no canal do grande fotógrafo e professor, Renato Rocha Miranda.  Foi 1h30 de muito conteúdo, dicas e informações que você não encontra em nenhum curso por aí, somente vivendo esse mercado.
Se você não ainda não conhece o Renato Rocha Miranda, clica aqui para ver um resumo sobre ele!
Durante a live, tocamos em vários pontos que iam se misturando conforme o Renato e o público faziam as perguntas. Resolvi escrever uma série de artigos para estruturar tudo aquilo que foi dito na live, de maneira mais completa e organizada, para que você que é fotógrafo possa consumir esse conteúdo e ter um verdadeiro guia para consultá-lo sempre que precisar. 
Aqui responderei 3 perguntas para você entender de uma vez o que é a fotografia corporativa:
1. O que é a fotografia corporativa?
2. Para quem é a fotografia corporativa?
3. Por que fotografia corporativa?

Espero que goste do conteúdo e não esqueça de comentar o que achou, ou fazer alguma pergunta sobre o tema nos comentários.
O que é a fotografia corporativa?
O entendimento do que é a fotografia corporativa pode variar de acordo com a região, a área de atuação e o público do profissional. Falarei um pouco do que ela é para mim.
Em um passado não tão distante, a fotografia corporativa estava restrita às empresas e indústrias que tinham bons orçamentos. Era um serviço contratado para campanhas publicitárias específicas, ou para criação de catálogos, relatórios anuais, revistas comemorativas,  etc.  Também realizada por fotojornalistas para matérias sobre negócios, economia e carreira.
Era uma fotografia tão específica que em muitas cidades só tinha apenas um fotógrafo que era contratado para esse tipo de serviço. Também não era incomum trazer fotógrafos de cidades maiores para o trabalho em cidades menores.
Com a difusão da internet, do marketing 3.0 e 4.0, novos negócios são criados todos os dias, assim a maneira das pessoas consumirem e de fazer negócios também mudou. A demanda por fotografia se horizontalizou, indo além das grandes corporações e chegando às micro e pequenas empresas, dos profissionais liberais e também dos profissionais que trabalham em alguma empresa, mas querem ser vistos de outra maneira pelo seu público.
A fotografia corporativa também se divide em algumas categorias, como:
1. Retratos profissionais;
2. Banco de imagens próprio;
3. Cobertura de eventos.
Essas categorias são distintas no que se refere à execução do trabalho, mas ambas têm em comum os modelos de prospecção, negociação, atendimento e pós-venda, visto que mesmo com variação do tipo de público, os objetivos tendem a serem parecidos.
"A fotografia corporativa é aquela que consegue transmitir os valores de uma marca ou profissional ao seu público" (Alberth Klinsmann)
Para quem é a fotografia corporativa?
Além das tradicionais corporações e indústrias de grande porte, a fotografia corporativa hoje é uma demanda constante de micro e pequenos negócios, como: clínicas, escritórios (advocacia, contabilidade, arquitetura, engenharia), salões de beleza, estúdios de estética, hotéis e pousadas. Como também de empresários, executivos, gerentes, analistas. Ainda, profissionais liberais e prestadores de serviços como: nutricionistas, psicólogos, médicos, arquitetos, contadores, dentistas, engenheiros entre outros.
É um mercado que só cresce e, na maioria das cidades, os fotógrafos não acompanharam esse crescimento. Muitos profissionais e empresas acabam contratando fotógrafos não-especialistas na área e se decepcionam ou com o resultado do trabalho, ou com a forma de relacionamento (e até a falta dele) nos processos de negociação, atendimento e pós-venda.
Por que fotografia corporativa?
Diferentemente da fotografia social onde o próprio cliente é o consumidor das fotos, ou no máximo sua família e amigos, a fotografia corporativa será consumida na maioria das vezes pelos clientes ou possíveis clientes das empresas e profissionais. E é ai que tudo muda para o fotógrafo!
Quando contratamos um fotógrafo para a cobertura de um casamento, um aniversário, ou um ensaio nosso, o objetivo é ter um registro de um determinado momento de nossas vidas, para compartilhar aquele momento com nossos familiares e amigos. Já quando contratamos um fotógrafo corporativo para a nossa empresa, ou para nós mesmos como profissionais, aquelas fotos servirão para alcançar um determinado público. Então, a fotografia corporativa além de ter que atender e agradar o cliente que lhe contrata, deverá passar a mensagem desejada ao público alvo.
No caso das empresas, os objetivos são diversos.  Desde alimentar e ilustrar conteúdos para redes sociais, site e blog, como para campanhas de publicidade online ou offline, registrar algum evento como uma convenção de vendas,  ou criar um banco de imagens próprio- mostrando seu processo de produção e entrega do produto ou serviço - ,  ou, ainda, fotos dos colaboradores - seja para constar no site, intranet ou para o crachá.
Para os profissionais, os objetivos mais comuns são: criação de um banco de imagens para divulgarem seus produtos e serviços na internet, e foto de perfil profissional para utilizar nas redes sociais (principalmente no LinkedIn). Ainda há objetivos mais subjetivos, como mudar a percepção que seus clientes possuem do profisisonal ou de seu produto/serviço. Já atendi, inclusive, funcionários públicos que queriam mostrar uma imagem diferente para as lideranças da instituição.
Os objetivos podem mudar de acordo com o cliente, mas é fundamental que fique claro que é obrigação do fotógrafo entender as necessidades do cliente e do cliente do seu cliente, para que o trabalho não seja "mais uma foto", e sim uma ponte que o ajude a ir de um ponto A ao ponto B.  
Esse post teve sua pesquisa, escrita e desenvolvimento feito por Alberth Klinsmann. Se gostou do conteúdo, considere compartilhá-lo com seus amigos que irão tirar proveito deste conteúdo.
A plataforma não permite comentários, mas você pode deixar sua sugestão, elogio ou crítica você pode me mandar um e-mail, terei satisfação em ler e responder.
Para receber conteúdos como esse em seu e-mail, se inscreva na lista vip clicando no botão ao lado.​​​​​​​

LEIA TAMBÉM...

Back to Top